quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

MOURA-Estação da C.P.

Janeiro de 1974

Pouca-terra pouca-terra pouca-terra...a locomotiva puxava vigorosamente,a composição de carruagens apinhadas.Gentes das aldeias,que em Moura tomariam a camioneta da carreira que as levaria até às suas humildes casas,estudantes,soldados...um jovem de pele escurecida pelo sol de África olhava,feliz e ansioso,os olivais,os vinhedos,os rebanhos e as azinheiras que pareciam dar-lhe as boas-vindas.
Ao longe,já se avistavam os imponentes silos onde era guardado o doirado trigo,do seu
Alentejo que ele tanto amava.Da "Notável Vila de Moura" eram já visíveis também as torres das igrejas e do castelo...relembrou aquela manhã de Setembro de 1971 ,a plataforma de embarque,na despedida,aqueles olhos claros, grandes que, em silencio,deixavam cair as lágrimas de um adeus num rosto lindo (daquela que sabia estar agora à sua espera). Lembrava a pobre mãe que chorava...o pai e os irmãos, a tristeza imensa...ele bem fingia,
vaidoso no azul da sua farda,"peito para fora barriga para dentro",um homem não chora!
(que mentira).
Na estação era grande a azáfama:carregadores,o homem dos jornais,passageiros apressados no receio de ficar em terra.Tudo devidamente orientado pelo brioso chefe da estação que,também ele,impecável na sua farda castanha,de bandeira e apito já a postos ,
concedia compreensivo e amável, mais uns minutos ,ao militar e à sua namorada ,para um último beijo de despedida.
E aqui estava de volta.Ele que afinal,por obra do acaso fora um privilegiado ,nunca tendo sofrido senão de saudades.A mesma sorte não tiveram a maior parte dos seus
camaradas que,esses sim,tinham sofrido na pele os efeitos da guerra...
Lá estava de novo a bonita estação de Moura,com os seus azulejos ,asseada e acolhedora.Ali estavam novamente os seus pais ,felizes;ali estavam os olhos saudosos do seu encanto,o rosto agora radioso, daquela que o receberia nos seus braços (e que iria ser,para sempre,a sua mulher).



P . S . Lugar de tantas memórias e com tanto significado para a cidade,a ESTAÇÃO DA CP de Moura, não devia ter sido votada ao esquecimento. Mas "ouvi dizer" que vai ser reabilitada . Aqui fica o meu agradecimento às pessoas e instituições,por ventura empenhadas.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar